• Eduardo Sato

Artigo histórico de pesquisadoras brasileiras é republicado em inglês


Capa do artigo original de E. Frota-Pessoa e N. Margem. Fonte: Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas

Estudo das físicas Elisa Frota-Pessoa (1921-2018) e Neusa Margem (1926-2015) em 1950 foi o primeiro artigo produzido pelo recém fundado Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro. Foi publicado originalmente nos Anais da Academia Brasileira de Ciências em português e agora foi traduzido e republicado na edição de dezembro de 2021 da revista Brazilian Journal of Physics

Frota-Pessoa e Margem fizeram estudos sobre o decaimento de uma partícula chamada píon através de chapas fotográficas em um acelerador de partículas no Lawrence Berkeley National Laboratory, localizado nos Estados Unidos.

Neste artigo elas mostram que píons preferem decair em antimúons ao invés de pósitrons (a antipartícula do elétron). Os múons são partículas elementares extremamente similares aos elétrons, mas são muito mais massivos tendo cerca de 200 vezes a massa do elétron e essa característica é idêntica em suas antipartículas. Isto era uma surpresa visto que normalmente as partículas mais leves são favorecidas nas reações.

Este resultado é um forte evidência para uma das teorias que descrevia as interações fracas (conhecida como estrutura V-A da corrente fraca), desenvolvida na segunda metade da década de 1950. Segundo os tradutores do artigo, Saulo Carneiro e Olival Freire Jr. da Universidade Federal da Bahia (UFBA), caso o resultado tivesse sido amplamente divulgado na época, poderia ter adiantado em uma década os avanços da teoria.

Em nosso entendimento atual, as interações de força fraca não enxergam toda a partícula, mas apenas uma parte delas chamada de “projeção de mão-esquerda”. A outra parte, a “projeção de mão-direita”, não participa da reação. Devido às peculiaridades do decaimento do píon, quanto menor a massa da partícula filha do decaimento, menor a proporção entre as projeções de mão esquerda e direita. Logo o múon é favorecido na reação por ter uma parte de mão-esquerda maior.

Os tradutores também apontam que este é mais um exemplo do apagamento de pesquisadores de países periféricos e das mulheres na Física. O artigo foi publicado na coleção de artigos clássicos do Brazilian Journal of Physics que também conta com artigos de outros físicos brasileiros consagrados como Carmen Lys, César Lattes e Mário Schönberg.


Referências e Saiba Mais:


[1] BJP republica artigo de Elisa Frota-Pessôa e Neusa Margem. Sociedade Brasileira de Física.

[2] FROTA-PESSÔA, Elisa; MARGEM, Neusa. Sobre a desintegração do méson pesado positivo. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 22, p. 371-383, 1950.

[3] FROTA PESSOA, Elisa; MARGEM, Neusa. On the disintegration of the positive heavy meson. Brazilian Journal of Physics, v. 51, n. 6, p. 1492-1500, 2021.

[4] CARNEIRO, Saulo; FREIRE, Olival. A Foreword to “On the Disintegration of the Positive Heavy Meson” by Elisa Frota Pessoa and Neusa Margem. Brazilian Journal of Physics, v. 51, n. 6, p. 1491-1491, 2021.

[5] GRIFFITHS, David. Introduction to elementary particles. John Wiley & Sons, 2020.


60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo