Buscar
  • Eduardo Sato

Cores possuem temperatura?

Foto: http://www.ledindustriesusa.com/wp-content/catalog/LED_INDUSTRIES_2016-2017.pdf


Se você já teve que comprar uma lâmpada, talvez tenha reparado que uma das informações fornecidas na caixa é a “temperatura de cor”, medida em kelvins (K). Mas será que isto é uma medida real de temperatura? Na verdade não! Entenda de onde veio esta escala de cores e como ela funciona.


Da Física, sabemos que todos os objetos que possuem temperatura emitem luz de forma térmica que é conhecida como radiação de corpo negro. Você mesmo emite essa radiação, mas como a temperatura do corpo humano é baixa, assim a luz emitida está no infravermelho e por tanto é invisível para os nossos olhos. A radiação começa a ser emitida dentro do espectro visível quando o corpo está a aproximadamente 1000K, por exemplo, quando vemos um metal derreter emitindo uma luz vermelha.


Conforme a temperatura aumenta, a luz vai se tornando mais branca, pois a “cor” branca é a soma de todas as cores do espectro visível. Para se ter alguns pontos de referência, a luz de uma lâmpada incandescente está aproximadamente em 3200K e a luz solar em um dia limpo tem aproximadamente 5800K. Acima de 6000K, a luz começa a ficar azulada e para valores muito altos de temperatura, passa a emitir no ultravioleta, que também é invisível aos olhos humanos. Isto tudo é descrita pela lei de Planck.

Porém perceba, nem todas as lâmpadas funcionam por emissão térmica. Lâmpadas mais modernas como as fluorescentes e LEDs possuem outros mecanismos para gerar luz que acabam sendo mais eficientes por não emitirem luz em frequências que não enxergamos. Ainda sim, por razões históricas, continuamos a falar das cores usando uma escala graduada em kelvins. Esta escala efetiva compara a luz emitida pela lâmpada com a luz de cor mais próxima que poderia ser emitida por um corpo negro.


Assim, lâmpadas fluorescentes geralmente tem temperatura de cor próxima a 5000K, porém sua temperatura real é muito inferior a este valor, afinal essa temperatura seria comparável com a da superfície do Sol!


Outra curiosidade é que culturalmente associamos tons avermelhados a cores “quentes” devido a relação com fogo, deserto, lava, etc. e tons azulados a cores “frias” relacionando-as a gelo, água, neve. Mas considerando a escala de temperatura de cores, temperaturas altas correspondem a cores azuladas e temperaturas baixas a cores avermelhadas, o que pode causar alguns equívocos de comunicação.

A escala de temperatura das cores é especialmente relevante para fotógrafos, que podem usar diferentes lâmpadas para gerar efeitos interessantes, por exemplo, usando uma lâmpada de temperatura baixa para simular a luz de uma fogueira. Além disso, câmeras profissionais tem uma opção chamada “balanço de brancos”, onde informamos a temperatura da lâmpada utilizada e elas automaticamente corrigem a cor, adicionando mais amarelo a foto caso a temperatura esteja acima do branco usual (~6000K) ou verde/azul caso a temperatura seja baixa.


48 visualizações
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube
  • Twitter

© 2020 Instituto  Principia

Rua Pamplona 145, Bela Vista, 01405-900

São Paulo - SP.