15º Edição - Adesão de bactérias e biofilmes: o que podemos aprender olhando a nanoescala?

Bactérias que causam infecções resistentes em geral formam comunidades estruturadas, contendo muitas células, chamadas biofilmes. A adesão de uma única bactéria em uma superfície é uma etapa crucial para a formação de biofilmes. Discutiremos aqui um pouco sobre como podemos estudar bacterias e biofilmes com técnicas que observam estes sistemas na nanoescala, usando o fitopatógeno Xylella fastidiosa como modelo. Discutiremos também como nanomateriais podem quantificar a interação célula-superfície e servir para o estudo de drogas usadas no controle da infecção por X.fastidiosa em plantas.

- Mônica Alonso Cotta

Professora Mônica Alonso Cotta

Possui graduação (Bacharelado em Física, 1984), mestrado em Física (1987) e doutorado em Ciências (1991), obtidos pela Universidade Estadual de Campinas. Fez o pós-doutorado na AT&T Bell Laboratories (Murray Hill, USA, 1991-1993). Atualmente é professora titular (MS6) no Instituto de Física Gleb Wataghin da Universidade Estadual de Campinas. Foi membro da diretoria (mandato 2016-2020), e atualmente presidente (mandato 2020-2022) da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais. É editora associada da revista ACS Applied Nano Materials. Seus projetos de pesquisa encontram-se nas áreas de Ciência dos Materiais e Física Biológica, com ênfase no estudo avançado de nanomateriais semicondutores, da síntese à fabricação de biossensores, além de aplicações de microscopia óptica, eletrônica e de varredura por sonda ao estudo de biomateriais e sistemas biológicos.

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube
  • Twitter

© 2020 Instituto  Principia

Rua Pamplona 145, Bela Vista, 01405-900

São Paulo - SP.